21 de fevereiro de 2010

Feiras de garagem.


Pensei em guardar tudo numa caixa de papelão e colocar uma fita adesiva com a mensagem: FRÁGIL! Criei o verdadeiro cenário de uma feira de garagem como vemos naqueles filmes americanos. A única coisa que vendia eram frasquinhos aparentemente vazios, mas cheios de recordações e sentimentos. Estranho, mas toda a gente queria compra-los. Muitos diziam usar aquilo para decoração, outros compravam com intuito de enche-los com açúcar, sal, pimenta, ou outro conteúdo gastronómico. Repentinamente aparece uma pequena criança com duas tranças loiras, sardas nas pequenas maçãs do rosto e olhos azuis que me pergunta: "Dentro dos frasquinhos está a receita para sermos felizes?". Olhei para o sorriso inocente daquela menina, peguei em todos frascos que restava vender e voltei a coloca-los no interior da caixa. Depois de tudo arrumado na caixa de papelão, pousei-a no chão, tirei a etiqueta a dizer frágil e pedi à criança para saltar em cima dela. Desorientada e sem ter certezas do que estava a fazer, pulou em cima do cubo de papelão com a maior felicidade. Baixei-me para ficar ao nível dela, ergui-lhe o queixo e expliquei-lhe que não há receita para ser feliz, desde que a nossa felicidade não dependa dos outros! Ficou confusa e não entendeu o que quis dizer. Só me restava agradecer-lhe pelo tão importante que fez por mim, por isso retirei do bolso todas as moedas que tinha ganho da venda e coloquei-as no bolso central das jardineiras dela, para poder comprar um gelado. Não ganhei nada com a venda de garagem mas no entanto a menina saiu a correr como se fosse o dia mais feliz da sua vida. 

É surrealmente engraçado nunca ter vivido tal acontecimento mas na verdade imagina-lo fez-me sentir feliz!

Dedico com muito carinho este post à Catarina Maçuca, ela saberá o porquê. Beijinho*

17 comentários:

Marta disse...

és dos melhores seguidores que alguém poderia ter.

Marta disse...

Mas estão fabulosos. E é algo tão bom de se ler. Para mim é como um aduçante para a alma. mandei-te um pedido de amizade para o teu HiFive.

Mariana disse...

É um dos melhores. Aliás todos estão super bons (:
Sabes transmitir o teu próprio sentimento de uma maneira tão fabulosa! Beijinho*

ML disse...

este texto tem tanto sentimento! chorei ao lê-lo (e estou a falar a sério) mas sempre com um sorriso na face. está magnífico, os meus mais sinceros parabéns!

m. disse...

então qaue direi eu dos teus edgar ? amei , mes-mo , este texto , e a imagem então , perfeita o: sabes o que dizer , e como o fazer . nem penses em deixar este blog (;

m. disse...

que* xD

anna disse...

está muito bom o teu texto, mas o pior é que a nossa felicidade depende sempre dos outros, infelizmente ou felizmente, mas é verdade !

acatarinamaçuca disse...

"É surrealmente engraçado nunca ter vivido tal acontecimento mas na verdade imagina-lo fez-me sentir feliz!" faço isto tantas vezes. é tãaaao bom
bem Edgar, antes de mais quero agradecer-te pelo post. primeiro porque te lembraste de mim e da nossa «conversa» e segundo porque está muito bom e porque me tens feito um bocadinho mais feliz nestes últimos dias. estou a adorar conhecer-te :$

quanto ao que escreveste, cheguei a pensar, por momentos, que ias guardar os frasquinhos por causa daquilo que a menina te tinha dito. sabes, como já te disse, a meu ver, as recordações, os sentimentos, ... tudo isso faz parte da fórmula da felicidade. apesar de concordar plenamente quando dizes que a nossa felicidade não depende dos outros, não podes também pensar que sozinho, alguma vez, serás completamente feliz!

acatarinamaçuca disse...

claro que já reparei no teu "Baú dos Segredos". quando comecei a ler o teu blogue, inspeccionei-o de uma ponta à outra!
agora sou eu quem te vai confessar uma coisa. não tenho muita experiência em blogues e essas coisas mas pelo que sei é quando pior estamos que melhor escrevemos, acredita *.*

Maria disse...

muita saudades .
e este supera todos os outros. tambem quero um post para mim ;$

acatarinamaçuca disse...

oh meu deus, nem acredito que disseste isso. se eu te faço feliz e tu me fazes feliz, óptimo! temos que continuar assim, Edgar. continuar a ser nós mesmos.
já vi que não estás a passar por uma fase muito boa da vida e conhecemo-nos há pouco tempo mas sou boa ouvinte e se quiseres podes falar e discutir e fazer tudo o que quiseres comigo, para que te sintas melhor! se calhar eu até posso ajudar :$
nãaaaaaaao. não os partas. se os partires, os sentimentos e as recordações vão-se para sempre! guarda-os apenas. pede para tos esconderem num sítio que não conheças mas pede também para que te certifiquem de que se um dia quiseres voltar a recordar, esse sítio, para além de existir, permanece intacto.

CatarinaSousa disse...

Fogo, adorei mesmo!

É muito bom ler o que escreves, .. até eu me fiquei a sentir melhor!(:

acatarinamaçuca disse...

se tu realmente o quiseres eu aceito. acho até um privilégio ser a princesinha de um poeta! *.*
aqui na blogosfera somos acolhidos de uma maneira diferente. é quase como um mundo novo e acho que é por isso que me sinto tão bem. as pessoas não me conhecem e não me julgam pela maneira como falo, como reajo, como me visto nem pela maquilhagem que uso. julgam-me pelo que sinto e pelo que escrevo.
consigo sentir-me uma Catarina diferente, assim como tu deves sentir um Edgar, que nem toda a gente conhece!

Anónimo disse...

Digo-te, adorei este blog de verdade. Já tinha reparado na criatividade dos teus pequenos textos do perfil do hi5. Mas aqui, evidencias realmente um talento. De alguma forma o que leio aqui meche comigo, faz-me reflectir e interiorizar certas coisas. A própria música cativa-me.
Realmente concordo contigo, imaginar certos episódios fazem-nos sentir felizes !
Continua com este teu bom trabalho. :)

disse...

este texto está ainda mais lindo que "em direcção ao vento".
escreves tão bem, quem dera a muitos. enquanto lia, as imagens passavam-me pelos olhos, como se estivesse mesmo a acontecer, naquele momento, simplesmente fantástico.

marta filipa disse...

Obrigada e fico muito contente que assim seja.
Do que vi até agora no teu blog, gostei bastante, continua :)

dianaafonso disse...

que texto lindo!