20 de fevereiro de 2010

Em direcção ao vento.

Abri a mochila, "saquei" um cigarro do maço e acendi-o. Dei o último golo de água da garrafa que anda sempre comigo e rasguei uma folha do pequeno caderno onde escrevo alguns apontamentos. Escrevi, na folha rasgada, tudo que queria esquecer, tudo que queria limpar das gavetas da memória e ainda tudo que me poderá trazer saudade, dor e angústia. Dobrei a folha em oito e rasguei pedacinho por pedacinho. Acumulei todos os quadradinhos de papel, na minha mão esquerda e fechei-a com muita força. Virei costas, peguei na mochila, respirei fundo e atirei tudo em direcção ao vento. Não chorei, nem gritei. Não guardo rancor, nem desprezo, com tudo isto, apenas persiste a  vontade de adormecer nos teus braços. Sinto-me frágil e capaz de continuar amar-te!

15 comentários:

acatarinamaçuca disse...

uau!

Segunda Pele disse...

escreves tão bem! :o

pimpinha disse...

vou seguir o teu exemplo. mas comigo o processo será 100% eficaz.

acatarinamaçuca disse...

apesar de todos já termos passado por isso, não acredito que todos tenhamos tido a coragem que tiveste. acho-me incapaz de me livrar de todas as memórias e recordações que tenho, sabendo que posso nunca mais as voltar a ter!

então porquê, Edgar? só digo aquilo que acho - e sou bastante sincera, podes confiar!

acatarinamaçuca disse...

e é mesmo isso. escrevi um "uau" porque nem me saiu outra coisa, sequer! toma-o como um UAAAAAAU *.*

Maria disse...

é mesmo assim meu poeta!:)

Sara Sá disse...

meu querido poeta, esta semana que vem tenho vontade de te ir buscar, meter-te dentro do meu carro e irmos até à praia.. se estiver a chover, apanhar-la, sentados no passadiço a falarmos.. talvez como conhecidos "doutora" e "caloiro".. chorarmos, recordarmos!

mas no final chegarmos a casa e pensar "fez-me bem"

um dia fui feliz, hoje também o sou!
não se justifica, mas eu gosto muito de ti :$

anna disse...

gosto do teu blog.
vou seguir (:

CatarinaSousa disse...

Que post :o
Adorei!

Escreves mesmo bem Edgar, .. é muito sentimento! Adoro.

FLÁVIOMATA disse...

Mas eu não sei se é bom.
Gosto tanto deste *-*

Marta disse...

acredito que sejas o Fernado Pessoa da actualidade. Acredito sim!

young, wild and free disse...

sei que não me conheces, mas admiro bastante os teus textos, e a personalidade que lhes aplicas.
continua a escrever.

Marta disse...

acredita que gostei imenso de todos os post's que aqui tens. e é um previlégio ter um seguidor assim. :)

inês chaplin disse...

já pensei em fazer isso, mandar ao vento tudo aquilo que queria esquecer. mas acho que não ia conseguir, existem recordações boas que levaram ao que gostava de esquecer.
mas vou fazer isso, um dia!

Bloguista disse...

adorei :)