25 de fevereiro de 2010

Juro que...



1.       Quando digo “juro” é porque é mesmo verdade, já das outras vezes é de desconfiar.
2.       Não me acho bonito, mas sei que o sou.
3.       Há dias que adoro dar nas vistas, há outros que só quero passar por despercebido.
4.       O meu sonho era seguir dança, e criar produções de Moda.
5.       Quero ser reconhecido nacionalmente e mais tarde mundialmente no mundo artístico.
6.       Não tenho vergonha de assumir que uso cosméticos.
7.       Raramente não ando de mochila.
8.       Odeio cortar as unhas dos pés, mas odeio ainda mais tê-las grandes, logo por necessidades maiores sou obrigado a corta-las.
9.       Sou crítico, má-língua e coscuvilheiro.
10.   Na maioria dos dias sou comodista e preguiçoso.
11.   Não sei debater assuntos como religião e\ou política.
12.   Tenho uma “panca” por uma miúda mais nova que eu, com quem nunca falei.
13.   Adoro e derreto-me quando vejo sorrisos com covinhas.
14.   Tenho medo de não aprender a conduzir.
15.   Desde que criei o blog, deixei de dormir com meias.
16.   Não suporto que me critiquem o cabelo.
17.   Como com os talheres trocados e extremamente rápido.
18.   Prefiro 7up mas sempre que vou a um restaurante peço coca-cola.
19.   Quero fazer um piercing na língua mas a minha mãe não deixa, em contrapartida nunca vi ninguém com dois piercings iguais aos meus e um dia que veja juro que me chateio.
20.   Em vez de sacar as músicas ouço-as no youtube.
21.   Sempre que a minha mãe chama para jantar só vou à terceira e quando chego ao pé dela e o jantar não está pronto passo-me.
22.   Coço os olhos de uma forma estranha.
23.   Quero umas luvas de cabedal e tornar-me um vintage boy.
24.   Quando não sei as letras das músicas em inglês invento palavras.
25.   Quando ouço música pelos phones na rua imagino como seria o videoclip se fosse gravado naquele momento.
26.   Falo sozinho, de mim para mim.
27.   Quando alguém diz que tem sono, eu digo inesperadamente que também tenho mesmo que não tenha.
28.   Tenho uma óptima memória para recordar momentos passados, daí a ser tão nostálgico.
29.   Em tempos reparei que dizer “amo-te” era um vício.
30.   Uso as minhas doenças respiratórias como desculpa para tudo que não quero fazer.

21 comentários:

inês chaplin disse...

digo-te então que sou igualzinha a ti nos números 1, 8, 9, 10, 13, 14, 21, 24, 25, 26, 27, e em particular o 28.
gosto de ti assim como és, todas essas características fazem de ti único e especial, e por isso nunca deves mudar <3

Pedro disse...

ahah,não te aches um single man, afinal só não m identifico com os pontos 1,2,4,5,11,15,16,18,19,20,23,27,29

Maria disse...

ele é exactamente assim, sempre assim :)

disse...

o número 17 ... eu também como com os talheres trocados e muito rápido. E também sou como tu, no que diz respeito ao 20 e ao 24 :p
(também gosto muito deste teu blog*)

Sofia Beatris disse...

mas o que é mais ou menos, o dia da defesa nacional?

O titulo do post seria "As 30 coisas que deves saber antes de falares com o Edgar Alves". Eu indentifico-me com 10 dessas coisas, principalmente com o 16 e 26 :)

Anónimo disse...

se eu fosse a dizer só três números apenas dizia:
1- gostava de pensar como o Edgar Alves
2-gostava de escrever como o Edgar Alves
3- gostava de ter a capacidade de tirar fotos como o Edgar Alves xD

Lé*

CatarinaSousa disse...

E eu juro-te que.. adorei mesmo!
Houve algumas que me identifiquei, sem dúvida.
E grande música. (a)

disse...

30. Eu uso o meu problema (que não gosto de identificar como doença) para não correr, para não fazer exercício, entre outras coisas.

disse...

*nas pernas.

FLÁVIOMATA disse...

Adorei a ideia :')
Também sou assim nos pontos: 3, 5, 9, 10, 11, 13, 14, 19 (a parte de querer fazer um piercing na língua e a minha mãe não deixar), 21, 22, 24, 25, 26, 27, 29.

saraviana. disse...

então: 11, 16, 20, 21, 24, 25, 27, 28! sou igual igual igual xD

Ana Paixão disse...

Isto está de partir a rir porque me identifico com tudo (e não, não vou fazer uma listinha com os números de que mais gostei, que tu tens mais que fazer).

Eu gostei do teu blog, tem muito a minha cara, e achei curioso o facto de não escreveres somente o que sentes. A maioria das pessoas que vão ao meu blog devem de pensar que eu sou uma deprimida ou algo do género, LOL, mas de facto o mais importante é escrever algo que as pessoas sintam, e não dar a mostrar na internet a minha vida e os meus problemas. Portanto, sobre esse assunto entendo-te perfeitamente porque faço o mesmo ;D

Um beijinho, já sabes que volto :)

Anónimo disse...

Adorei o teu blog.....
Quase tudo o que escreves aqui podia ter sido escrito pelo meu filho da tua idade :)
Acho que depois de te ler fiquei a compreendê-lo ainda melhor.
Parabéns pela maneira como escreves.

Ana Lisa

Edgar Alves disse...

Querida Ana Lisa, não imagina o orgulho em que tive ao ler o seu comentário. Espero poder vir a ajuda-la mais vezes e quem sabe o seu filho até. Muitos beijinhos de agradecido, Edgar Alves

CARINA DE OLIVEIRA ANTUNES disse...

Juro que amo esta entrada. Adoro auto-caracterizações.

Carolina Jorge disse...

Escreves com profundidade e sentido de humor. Ler esta autocaracterização fez-me pensar em todas as coisinhas pequenas e ridiculas de que eu nunca me lembro mas que, de facto, têm mesmo piada. (p.s: Identifiquei-me com metade dos pontos)

Anónimo disse...

também queria fazer um piercing na língua :o onde são os teus outros?
nos pontos 26, 27 e 30 és igual a mim :)

ANNIE disse...

fui eu que fiz o comentário anterior, nem reparei que não tinha a sessão iniciada :s

Cris disse...

"9. Sou crítico, má-língua e coscuvilheiro.
10. Na maioria dos dias sou comodista e preguiçoso.
11. Não sei debater assuntos como religião e\ou política."
Mas principalmente:
"28. Tenho uma óptima memória para recordar momentos passados, daí a ser tão nostálgico."
São as semelhanças que mais se destacaram.

Adorei este post. :)

a. disse...

todos tão diferentes mas ao mesmo tempo tão parecidos e até mesmo assim, com tanta gente com idealogias idênticas, és irreverente. parabéns edgar!

Carla Cunha disse...

Olá Edgar,
nem te sei explicar como dei de caras com o teu blog! A verdade é que (como são apresentados do fim para o início) gostei logo dos posts mais recentes,o que me fez clicar no separador mais antigo e começar a ler(-te)!
Achei curioso um rapaz tão jovem escrever de uma forma tão sincera e tão profunda! E admiro-te! Admiro quando escreves o que sentes sem esconder nenhum pormenor!
Continua assim... genuíno, pois essa é a tua essência!