24 de fevereiro de 2010

Bipolariedade.

Lar doce Lar. Eram, sensivelmente, cinco horas e trinta e três minutos quando cheguei a casa. Admito que o dia  não foi tão desagradável quanto julgava. Os sargentos, tenentes e militares, são pessoas meramente simpáticas e civilizadas com todos os jovens que por lá passam, desde que não cometas infracções e abusos desnecessários. A comida era terrível, o vento era imenso, o lanche foi pão com marmelada (que eu odeio) e as capas protectoras do vento e da chuva cheiravam mal, apesar de mesmo assim, cheirarem melhor que a pista dos cavalos, mas pronto, todo o resto foi satisfatório e superaram as minhas expectativas.
Ao chegar a casa só desejava o conforto da minha cama. Deito-me sobre o edredon de penas preto, com círculos cinzentos, e fecho os olhos por poucos minutos. Foi o tempo suficiente para despertar uma necessidade de sentir-me criança. Sim, Edgar Alves, o jovem de 18 anos que escreve textos com sentimentos que causam arrepios, também sente necessidade de sentir-se criança. Ridículo? Desculpem, mas não acho.
Tirei todos os casacos que tinha vestido e fiquei só de T-Shirt. Não querendo sentir frio, vesti de imediato o meu casaco amarelo às riscas castanhas, raramente usado, que me me faz lembrar um gelado de baunilha. Peguei no portátil, fui para o quarto da minha irmã e coloquei-o sobre a cama.  Abri a famosa página do youtube e de forma louca e aparvalhada comecei a dançar as musicas do Mika à frente do espelho do guarda vestidos. Depois de todo esse êxtase de loucura e de descontrolo emocional senti, novamente, a tua falta. Agora, sinto-me triste, ou melhor, sinto-me nostálgico. O que é certo é que às vezes dou por mim a imaginar os sons vocábulos que gostava de ouvir saindo da tua boca.
Definitivamente tenho problemas de bipolaridade, sinto-me avariado!
O melhor é o SOS 24 fazer, rapidamente, parte da minha lista de contactos

20 comentários:

diogo disse...

pao com marmelada ? blhac

pimpinha disse...

"Definitivamente tenho problemas de bipolaridade, sinto-me avariado!"
creio que já somos dois.

ML disse...

identifico-me completamente com este texto! sinto-me sempre na necessidade de ser uma criança com as suas parvoíces e feliz à sua maneira, mas, depois falta algo (falta sempre algo!).
«O que é certo é que às vezes dou por mim a imaginar os sons vocábulos que gostava de ouvir saindo da tua boca.» - desejas tanto ouvi-los que dás por ti a imaginá-los e a quase ouvi-los e depois sentes-te a endoidecer. mas não estás, Edgar. é apenas o teu desejo a falar mais alto que o teu auto-controlo.

FLÁVIOMATA disse...

Sinto tantas desta coisas.
Gosto muito Edgar.

disse...

gostei muito do que li por aqui. também eu me sinto avariada...
(e gostei igualmente da música deste post)
:)*

pimpinha disse...

acho que ambos precisamos de esquecer o passado ou assim. far-nos-ia bem.

FLÁVIOMATA disse...

Tu também, tu também, Edgar (:
Abraço.

Éme +.+ disse...

Caro M&M azul , deixa-me dizer-te que tambem detesto pão com marmelada ;b

CatarinaSousa disse...

Não acho nada mau ter necessidade de ser criança (provavelmente porque também tenho essa necessidade de uma forma incontrolavel). Quanto a bipolaridade, de momento sinto-me igual.
Estou demasiado inconstante, valha-me Deus!

Já agora tenho também que referir que a fotografia está mesmo engraçada (a)!

acatarinamaçuca disse...

You're so gorgeous, my prince :3
Eu também gosto muito daquela música e hoje senti que a devia postar no blogue. Não sei bem porquê mas acho que estava particularmente ligada a ela. E esta versão feita para o haiti está especialmenete ternurenta (o facto de terem preservado a presença do Michael Jackson faz-me ficar com os olhos tãaaao brilhantes *.*)

acatarinamaçuca disse...

Oh, que querido :o
É provável, eu adoro o Porto e sinto-me mesmo muito bem quando estou lá. No Verão custumo ir até lá só para ver o rio, as pesssoas, as casas, ... quem me dera morar lá. Deixa-me muita pena morar assim aqui na terreola sabendo que até o tipo de pessoas é bastante diferente :'$

Miguel Moreira disse...

Vives no presente mas sentes falta do passado!
É assim que eu "ando" todos os dias, tal como tu...

Saudades Amigo

acatarinamaçuca disse...

Sim, por acaso já sabia e também já tinha reparado nesse teu amor pela cidade. Acho que é difícil ser-lhe indiferente.
Pois, realmente no teu caso não valia a pensa teres lá casa, ou melhor, vale sempre a pena mas neste caso nao compensa absolutamente nada.
Acho que compreendo perfeitamente o teu problema em lidar com as recordações de que tanto tens falado ao longo deste dias. Para além da rapariga em questão a cidade também mexe contigo e por isso ainda tráz mais saudades daqueles tempos. :$

acatarinamaçuca disse...

Estás à vontade :3
Claro que é complicado e desculpa se te fiz falar de algo que não tinhas intenção. Eu ainda não te disse nada sobre isto mas tenho pensado e aproveito para o fazer agora. Não sei se me estou a intrometer demasiado na tua vida mas se o estiver a fazer gostava mesmo que me dissesses, sim? Às vezes com aquela vontade de ajudar esquecemo-nos que as pessoas podem querer guardar as coisas só para si e acabamos por invadir um pouco o seu espaço :$
Isto, que me acabaste de dizer, só veio confirmar ainda mais aquilo que já achava. Apesar de teres todas estas fraquezas e deslizes és forte e tentas lidar com a situação de uma maneira natural.

acatarinamaçuca disse...

*Admiro-te por isso, Edgar :3

acatarinamaçuca disse...

Sou exactamente assim. Só há uns dias é que decobri que afinal usava uma máscara desde sempre. A Catarina Campos que as pessoas pintam e que algumas até conhecem é «fria», um bocadinho arrogante, super-determinada, confiante, corajosa, ... e às vezes não é bem assim. Descobri há pouco tempo que sou mais sensível e mais humana do que aquilo que toda a gente pensa - inclusive, que eu pensava. :$ Cheguei à conclusão de que nem eu me conhecia a 100%.

acatarinamaçuca disse...

Fico mesmo contente por isso. já te tinha dito que te estou a adorar conhecer e a verdade é que estou mesmo. Vou confessar-te uma coisa: Ultimamente tenho vindo aqui ao blogue já a pensar que vou falar contigo e fico muito contente quando vejo o teu comentário. É logo o primeiro que leio e acho estranho. Ainda nos conhecemos tão pouco :$

acatarinamaçuca disse...

Edgar, meu príncipe, não estou a conseguir falar contigo. As mensagens não são entregues :x

acatarinamaçuca disse...

Estou facsinada com a tua música. Antes era com a outra, agora é com esta do Mika. Já não as ouvia há bastante tempo e fazem-me lembrar de como as coisas eram há uns tempos!

Maria disse...

ahah eu fazia isso com as nossas musicas da kelly key :D lembras-te?:o saudades disso de aparvalhar .